Este cofre, de formato paralelepipédico com tampa trifacetada, em madeira, é revestido de couro sob douradura. Tanto o couro como a douradura têm decoração feita a punção, sendo a primeira geométrica e a segunda vegetalista, o que indica que a douragem da peça é posterior, provavelmente do séc. XVII.

Cintas de ferro forjado presas por pregos recortados, cingem-lhe o corpo, a tampa, as ilhargas e o fundo, provavelmente para fixar o couro; na retaguarda, duas dobradiças articulam o tampo. Na frente do corpo inferior, ao centro, tem uma fechadura com dois batentes, dos quais resta apenas um, e apresenta uma pega, na zona central da tampa, também em ferro forjado, presa a duas argolas em forma de flor. O interior está forrado de couro vermelho, tendo colado por cima um veludo da mesma cor.