Cadeira de braços, de castanho, com influências flamengas ou francesas, mantendo algumas características renascentistas. Apresenta uma forma peculiar nos braços, torneados pela parte de baixo, mas planos pela de cima, conforme a tradição peninsular, e rematados por cabeças de animais. As prumadas e travessas são torneadas em torcido. O revestimento do assento e costas, preso por pregaria grossa, é de veludo vermelho rematado por franjas de ouro, o que atesta o uso oficial deste exemplar. As cadeiras de cerimónia revestiam-se de brocado, damasco ou veludo, mas o couro caracteriza genericamente as peças deste período.

Toda a configuração da peça, em especial a amplitude do assento e das costas (retangulares) confere grande dignidade de linhas a este exemplar.