Também propriedade de D. Frei Álvaro de S. Boaventura, este gomil não parece fazer conjunto com a salva anterior; no entanto, tem-na sempre acompanhado. De estrutura goticista, é ornado por motivos renascentistas, naturalistas e fantásticos, preenchendo toda a superfície, destacando-se o bocal que figura uma quimera alada e a asa em forma de serpente.