O Cristo no Túmulo, proveniente do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, destaca-se pela qualidade de execução e pela harmonia da composição. É uma obra distinta da escultura tumular, que anuncia o séc. XV, pelo realismo da figura. O jacente é uma das mais impressionantes representações de Cristo Morto: de rosto sereno mas grave, lábios entreabertos, mãos cruzadas sobre o corpo, joelhos unidos e pés levantados, está envolto num fino sudário que lhe cobre a cabeça e lhe deixa os pés expostos. Caindo lateralmente sobre a arca, o pano delimita três encasamentos, nos quais se inserem os soldados adormecidos, revestidos de cotas de malha, com espadas e escudos, à moda da época.