A dimensão, a desproporção entre as pernas e o tronco e o movimento amaneirado da figura, animados por detalhes decorativos requintados – diadema, cinto e orlas imitando os têxteis da época – são características que identificam o autor: Gil Eanes

Proveniente da Igreja de S. Miguel de Montemor-o-Velho, esta imagem é possivelmente encomenda do Infante D. Pedro, conhecido devoto de S. Miguel. Trespassando o dragão e pesando as almas, dois temas sintetizados numa só figuração – traço característico da tradição iconográfica portuguesa de finais do séc. XIV e inícios do XV, o Arcanjo, denominado victoriosus, é objeto de um prolongado e fervoroso culto, durante toda a Idade Média.