Na rubrica das quartas-feiras - ‘A ESCOLHA…’ - destacamos visitas e obras das coleções do Museu, pela mão do conservador ou comissário, sob a sua perspetiva histórica e técnica.

HOJE, Alfonso Pleguezuelo, um dos comissários da exposição 'O Brilho das Cidades, A Rota do Azulejo', fala sobre os azulejos didáticos, reivindicando para o ‘pequeno quadrado de barro vidrado’ o papel de elemento difusor de ideias e de formas, num mundo que muito cedo se tornou global, por via das trocas culturais e comerciais.

Esta exposição esteve patente no Museu Calouste Gulbenkian (out. 2013 a jan. 2014) e reuniu cerca de duas centenas de peças desde o Antigo Egito até aos nossos dias, vindas de museus e coleções nacionais e internacionais de referência, nomeadamente alguns azulejos didáticos pertencentes à coleção de cerâmica do MNMC.

Assista ao vídeo aqui :