'A verdade chega às vezes pela boca de uma garrafa. Boca estreita, boca larga, as garrafas falam, guardam segredo. Contam histórias'
Augusto Baptista

AUGUSTO BAPTISTA – Oliveira de Azeméis – cruza escritas: texto, fotografia, desenho.
Livros publicados, alguns títulos: lacrima, o homem que, Gente do Porto, Histórias de coisa nenhuma e outras pequenas significâncias, O caçador de luas, Elucidário oblíquo do reino dos bichos, Floripes negra, O lobo mau no hospital (desenhos Z.L. Darocha, design João Bicker), O medo não podia ter tudo (com Francisco Duarte Mangas), ENIgMATÓgRAFO, OPUS 4, Garrafas, Tangram cats, Tangram art, Tangram design, Tangram-humanas figurações, A explicação dos gatos - com figuras de tangram.
Fotojornalismo. Fotografia de cena: sobre o percurso da companhia A Escola da Noite, Coimbra, e as actividades da Cena Lusófona - Associação Portuguesa para o Intercâmbio Teatral, Coimbra.
Exposições: individuais, colectivas. Entre outras: "No palco nos entendemos" (Centro Cultural de São Paulo, 1998) e "As cores do Teatro" (itinerante na lusofonia), produzidas pela Cena Lusófona; "Vinte rostos dois mil anos" (itinerante em Portugal), Inatel; "Um rosto de carnaval", Luanda, Ass. 25 de Abril, 2011; "Esta terra", ampliações nas ruas do Espinhal/Coimbra, Razões Poéticas, 2012.
Instalação/espectáculo o homem que, direcção de António Augusto Barros, A Escola da Noite, 2019.
Sócio fundador e da direcção da Cena Lusófona; da direcção da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto. Sócio fundador da ARCA (Oliveira de Azeméis), do CE.DO – Centro de Estudos do Deserto (Namibe, Angola), da Associação 25 de Abril (Luanda, Angola).

A exposição estará patente até 1 de novembro 2020, na sala António Augusto Gonçalves, de terça-feira a domingo, das 10h às 18h.
Entrada gratuita condicionada à lotação da sala