Esta exposição propõe a sistematização cronológica, ano a ano, quase mês a mês das peças desenhadas para a Reforma Pombalina da Universidade de Coimbra (entre agosto de 1772 e 1777).

Desenvolve-se a partir do Livro de Provisões do Museu Nacional de Machado de Castro (MNMC) que, dando resposta aos novos Estatutos da Universidade, atribui o antigo colégio dos Jesuítas (expulsos em 1759) e outras dependências da alta universitária aos novos estabelecimentos científicos da Reforma. Nele são apresentados os projetos que se realizarão nos anos seguintes, os que só se irão concretizar no séc. XIX e as utopias do Marquês de Pombal.

Estão patentes 40 desenhos de arquitetura, entre eles oito fac-similes, sendo cinco da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Conta com originais de vários departamentos da Universidade de Coimbra, para além dos da coleção do MNMC.

São curadores desta exposição o arquiteto Rui Lobo (professor no departamento de arquitetura da FCTUC) e Virgínia Gomes, conservadora do Museu Nacional de Machado de Castro, que detém cerca de 140 desenhos sobre a Reforma Pombalina, muito solicitados pelos arquitetos e outros investigadores deste período.