O escultor e patrono do MNMC, Joaquim Machado de Castro, nasceu em Coimbra há 289 anos (1731-1822).

O seu nome foi atribuído a este Museu pelo primeiro diretor, António Augusto Gonçalves, em homenagem ao maior vulto da escultura nacional.

Nomeado escultor régio a partir de 1782, durante os reinados de D. José I, D. Maria e D. João VI, Machado de Castro nunca deixou de lutar pela dignificação da escultura e do seu ofício. Foi o primeiro escultor português a teorizar sobre essa arte, traçando as coordenadas essenciais de uma metodologia que se reflete na sua vasta obra.

Neste dia partilhamos o trabalho de um grupo de crianças que, inspirando-se na figura de Machado de Castro, realizaram uma escultura em papier mâché durante um atelier no MNMC.