Comemora-se o Dia Mundial da Justiça Internacional.Também conhecido como Dia Internacional da Justiça ou Dia Internacional da Justiça Criminal, no intuito de se relembrar a importância dos tribunais no respeito pelos direitos humanos e pela igualdade dos direitos internacionais e civis em todo o mundo.

A data foi escolhida em virtude de ter sido a 17 de julho de 1998 que se adotou o Estatuto de Roma – um tratado que estabeleceu o Tribunal Penal Internacional com o objetivo de julgar sujeitos individuais pela prática dos mais graves crimes internacionais: genocídio, crimes contra a Humanidade, crimes de guerra; e, mais recentemente, com efeito a partir de 17 de julho de 2018, atua também sobre os crimes de agressão.

Assinalamos este dia com a representação da escultura em calcário, em tamanho natural, da figura alegórica das Leis ou Justiça (MNMC1082), do século XVIII, concebida por Claude Laprade.Trata-se de uma figura feminina, com traje decorado na frente com motivos vegetalistas, sob largo manto. Segura os símbolos da Justiça - a espada na mão direita e a balança na mão esquerda. Apresenta-se descalça, com a perna esquerda mais elevada, assentando sobre livros.

De origem francesa, Claude Laprade (c.1675-1738) é considerado o principal escultor estrangeiro que trabalhou em Coimbra, após o período da Renascença, ajudando a introduzir a escultura barroca em Portugal. No âmbito da Reforma da Universidade de Coimbra, Laprade colaborou no programa arquitetónico e escultórico (1700-1702), realizando o ostentoso frontão armoriado da Via Latina, as sobreportas das Salas de aula dos Gerais Universitários e as estátuas alegóricas das faculdades pertencentes a este Museu.