Festeja-se liturgicamente o Dia de Santa Maria Madalena!

Assinalamos este dia com a pintura a óleo sobre cobre do século XVII, representando Santa Maria Madalena (MNMC2649), de Josefa d’Óbidos. A Santa surge em meio corpo, no interior de uma tosca cabana, meditando perante o Crucifixo - imagem suprema da expiação salvadora das almas, a caveira - símbolo da meditação sobre as vaidades mundanas e a Bíblia, junto dos quais estão colocados os cilícios de penitência e o vaso de perfumes, atributo pessoal. A Santa é iluminada por uma ‘candela’ acesa suspensa à direita, o resto da cabana permanece na penumbra que convida à penitência, primeira via para a redenção no período Proto-barroco. Pertencia ao Convento do Louriçal.

Josefa de Óbidos (1630-1684) representava o inanimado nas suas telas em composições equilibradas. Ao Barroco foi buscar as cores fortes e algum do dramatismo que dominam a sua narrativa pictórica. Tinha a pintura como profissão e isso fez dela uma mulher rara no seu tempo. É, sobretudo, conhecida pelos temas religiosos, naturezas mortas e gravura em metal. Nascida em Sevilha, viveu a maior parte da sua vida em Óbidos.